Ir para Home

Rock of Box

Distorção e Boost combinados num só pedal com timbre marshall.

Pedal de distorção + boost. O canal de boost funciona sozinho ou junto da distorção. O canal de distorção simula o Marshall JTM45 com todos os controles no máximo. O ganho pode ser ajustado tambem no knob da guitarra.

Controles:

  • TONE: Adiciona ou corta agudos
  • GAIN: Distorção
  • VOLUME: Volume
  • BOOST: Volume do booster

 

Especificações:

  • Dimensões(CxLxA): 10cm x 8cm x 6cm
  • True Bypass
  • Plug de fonte (padrão Boss)
  • Caixa de aço carbono
  • Fundo anti derrapante

R$ 371,00 + frete

À vista (boleto ou transferência):

R$ 426,00+ frete

ou em até 18x no cartão*

*parcelamento sujeito a juros.


Cálculo automático de frete

Audio Samples

Vídeos

4 Reviews

    “Que pedal excelente! Não há o que explicar… é algo do tipo “cale a boca e compre logo!!”. Pode parecer clichê, mas não é: Você consegue pegar desde o drive leve até o drive mais animal, sem chiado! O pedal, em si, é muito bonito, também, e dá um charme irado pro set. Marcou um início de uma era pra mim, agora sou seguidor dos produtos EFX.”

    Gabriel Moncorvo

  • “Mais uma excelente compra, o booster é fantástico e funciona muito bem com outros drives e distorção do Amp, não altera as características da guitarra. A parte de distorção do pedal também é boa, mas ainda não testei o suficiente. Vale a pena adquirir esta cara!”

    Glauco Carvalho/Maria Rock Band

  • “Bom, mais uma vez fiquei surpreso com o som e qualidade dos pedais EFX. Primeiramente abri o Rock of Box e constatei uma excelente construção feita pelo Eugenio e pra mim, isso é essencial ! nota 10 !!. Fechei o pedal e logo em seguida, liguei o Rock of Box com o GAIN e o TONE na metade no canal Clean do meu amp (Pedrone Special 50 all tube) e o resultado foi um overdrive macio, muito bonito, dinâmico e preservando as características do instrumento e do amplificador. Em seguida, ainda no canal Clean do meu amp, coloquei o GAIN do pedal no máximo e o timbre encorpou bastante, chegando num distortion de médio ganho muito quente !!! Bom demais !!!. Após esse teste, foi a hora de testar o BOOSTER do pedal…pois é; além de ter um timbre fantástico e super versátil, o pedal ainda oferece um BOOSTER limpo INDEPENDENTE e com volume ajustável !!! (OBS: O BOOSTER é limpo até o + ou – 3:00h, depois disso ele começa a “crunchar” maravilhosamente). Esse recurso do BOOSTER é ideal para usar nos solos ou em qualquer hora que você deseje mais volume, estando seu timbre limpo ou sujo. Foi assim que eu testei o BOOSTER do pedal e a nota desse recurso adicional também ? 10 !!!. Em seguida, já que fiquei tocando com ele no canal clean durante um bom tempo, resolvi liga-lo no canal Drive do amp e o resultado foi excelente !! Com o ganho do Drive do meu amp em 12:00h e o GAIN do Rock of Box também em 12:00h, eu consegui somar o drive do pedal + o drive do amp resultando em um timbre para solos maravilhoso e o melhor, não descaracterizou o som original do Drive do amp e nem do instrumento. Resumindo; o Rock of Box é um pedal super versátil com um timbre natural e com características de um amp valvulado, preserva o som do instrumento e do amplificador, funciona como overdrive, distortion (de médio ganho se for usado em um amp com um canal super limpo), booster limpo ou sujo e é super bem construído. Parabéns ao Eugenio por nos oferecer mais um pedal da mais alta qualidade. Abraço para todos.”

    Alexandre Bicudo

  • ” Olá Eugênio, gostaria de colocar algumas considerações a respeito do Rock of Box e utilizar esse espaço para auxiliar que tem dúvidas a respeito.
    Não tenho a intenção de fazer um review técnico, com detalhes sobre componentes e muito menos comparações com timbres consagrados. Todo mundo sabe que o Box of Rock original busca a sonoridade do Marshall JTM 45. O Rock of Box da EFX reproduz com extrema fidelidade o timbre do original e me faz duvidar que alguém consiga distinguir a diferença entre um e outro.
    Uma grande dúvida que paira na cabeça de qualquer consumidor, quando pensa em adquirir algum produto Handmade, é se aquilo que tanta gente comenta a respeito é verdadeiro, ou não. Eu me sinto na obrigação de declarar que todas as minhas expectativas foram atendidas. Prazo de entrega, qualidade, sonoridade… e somente por isso faço esse pequeno review.
    Efetuei o depósito no dia 07/08, recebi no dia 30/08. No meu entender, está dentro do razoável para receber um produto construído manualmente. O pedal chegou muito bem embalado e em perfeitas condições.
    Eu nunca dei a mínima importância para a aparência de um pedal, mas confesso que fiquei surpreso quando tirei a embalagem do Rock of Box. Não esperava um acabamento de tão alto nível assim, um pedal que chama atenção pela beleza, antes mesmo de colocá-lo pra funcionar. Eu atualmente uso um pequeno ampli valvulado de 15W, construído pelo Paulo Acedo e procurava um booster que não alterasse totalmente as características do amplificador e que acrescentasse timbres bonitos, em vez de apenas barulho, preservando a dinâmica. Coloquei o ampli com pouco ganho e volume baixo. Ao ligar o Rock of Box, imediatamente percebi que o pedal entrega um som bem Marshall. O knob de tone realmente funciona e é uma valiosa ferramenta para “fechar” guitarras mais agudas, ou “abrir” as mais graves, de uma maneira transparente, preservando as características dos captadores. Com o ganho na metade, o som já vem forte o suficiente para uma sonoridade Hard Rock. Com o ganho no máximo, lembra bastante o som de um Marshall. Mas foi só aumentar o Master do meu ampli pra coisa ficar realmente ROCK. O efeito desse pedal em um ampli valvulado é lindo! Não entrega nada em exagero, nem agudos, nem médios, ou graves, ou ganho exagerado. Mas aumenta o sustain sem comprimir demais o som. Continua Marshall pra caramba! Voltando no pot da guitarra, o som limpa como se estivesse mexendo no pré do ampli… perfeito.
    Diminuí o ganho no pedal para metade e aumentei o ganho no ampli, perto do que costumo tocar… e fiquei impressionado com o som. Consegui manter todas as características de timbres do ampli, a sonoridade linda das válvulas com uma agressividade a mais… a lá Marshall. Voltando um pouco o volume da guitarra, usando o pot, consigo controlar a quantidade de drive, sem perder nada. A sensação que dá é que o pedal realmente se incorporou ao amplificador.
    Uma grande vantagem desse pedal talvez seja o fato de não ter picos exagerados em nenhuma freqüência. Fica fácil corrigir alguma coisa na equalização do próprio amplificador e também responde perfeitamente ao controle de tone da guitarra. Nota para o lado DISTORTION do pedal… 10.
    O Box of Rock é a combinação de um drive com um booster. A versão da EFX também inclui o mesmo Super Hard On do original. Confesso que eu estava mais interessado no booster do que propriamente o lado Distortion do pedal. E foi só desligar a distorção, acionar o booster, que eu me lembrei perfeitamente dos motivos.
    Um booster como o Super Hard On, funciona num bom valvulado de uma maneira absurdamente linda. Com o controle de Boost na metade, o som da guitarra fica limpo, cristalino e é como se todas as freqüências ganhassem um “gás”. Mas aumentando o Boost… Cremosidade, gordura, corpo… ele literalmente empurra as válvulas, entregando tudo isso. Deixa de ser um booster limpo para se transformar em um overdrive suave, sem interferir muito, deixando todo o trabalho “sujo” pras válvulas. Exatamente como eu queria. Eu testei um monte de drives com o ganho no mínimo procurando isso. Peguei até outros boosters… e finalmente encontrei uma maneira de atingir o som que queria.
    Eu não gosto muito de boostar pedal com outro pedal, sempre usei amplificadores como a distorção principal e um pedal para boostar o ampli. Acionando a distorção do pedal pra funcionar junto com o booster, aparece um ganho impressionante, um som bem rasgado, encorpado, muito interessante para um solo cheio de energia. Mas pro meu gosto ficou um pouco demais com os controles BOOST e GANHO no máximo. É claro que voltando um pouco um dos dois controles, volta a ter um poderoso “timbrasso” para bases Hard Rock, mas para o meu caso específico eu prefiro alternar entre Boost e Distortion. Dois pedais incríveis pelo preço de um… grande negócio! Nota do booster, no meu modesto conceito, é 10.
    Faltava o teste final… ver como é por dentro.
    Não tenho conhecimento técnico para identificar no “olhômetro” se componente X é bom ou não. Mas possuo o bom senso pra poder identificar se um trabalho foi bem executado. No caso do Rock of Box da EFX, fiquei satisfeito em ver tudo no seu devido lugar, organizado, limpo… um serviço digno de elogios. Parabéns Eugênio!
    Eu curto demais usar poucos efeitos e abusar dos recursos que eles oferecem. O Rock of Box caiu como uma luva pra mim, possui um timbre característico e recursos para encontrar a regulagem perfeita. Simples, resistente, pratico e funcional. Dizem que tudo fica melhor num valvulado… Eu concordo, mas alguns pedais de distorção “estragam” o timbre, alterando a dinâmica, colorindo demais o som. O Rock of Box, apesar de levar tudo pro lado Marshall, mantém a dinâmica, não arremessa os médios lá na lua e nem sufoca os agudos. Não enche o ampli com um ganho alucinante, mas deixa sempre a sensação de que as válvulas estão berrando. Muito bom! Nota 20 pro pedal “Rock of Box” da EFX.”

    Wolfgang Blank

Deixe um Review