Ir para Home

Dangerous Drive

Overdrive forte porém transparente.

Clone do Direct Drive SS da Barber, só que ao invés de usar trimpots internos foram colocados pra fora como potenciometros. Tem as regulagens básicas (drive, tone, level) e as regulagens que eram dos trimpots (bass, harmonics, presence). Além disso possui um segundo footswitch de BOOST, para dar um boost de volume para destacar o som em solos, que funciona quando a distorção esta ligada.

Controles:

  • LEVEL: Volume
  • TONE: Agudos
  • GAIN: Distorção
  • BASS: Graves
  • HARMONICS: Harmônicos

Especificações:

  • Dimensões(CxLxA): 10cm x 8cm x 6cm
  • True Bypass
  • Plug de fonte (padrão Boss)
  • Clip para bateria 9v
  • Caixa de aço carbono
  • Fundo anti derrapante

R$ 371,00 + frete

À vista (boleto ou transferência):

R$ 426,00+ frete

ou em até 18x no cartão*

*parcelamento sujeito a juros.


Cálculo automático de frete

Audio Samples

Video Samples

30 Reviews

    “Chegou o meu DD!!! Bom, ressalto a todos a minha admiração pelo trabalho do Eugênio. Seus pedais, principalmente o direct drive, são de excelente visual. Quanto ao timbre, o meu chegou ontem e iniciei a semana de testes, já sabendo que desde o primeiro acorde ele já faria parte da minha pedaleira. Meus equipamentos são: Guitarra Fender Higway 1 com captação Tone Zone na ponte e Vintage Noiseless no meio e no braço; amplificador half-stack sovtek MIG-100. Este pedal é viciante no primeiro acorde!!! Controle de volume muito bem escalonado, sem saltos de volume nem chiados irritantes. Controle de tone sem ser fechado demais e sem ser muito estridente, controle de drive com uma posição inicial bem tranquila, uma variação forte de acréscimo de ganho e uma posição de avalanche de saturação. Não achei que fosse um pedal de distorção, acho ele mais overdrive mesmo, mas um overdrive excelente. Não uso com muito drive não. Acho que fica muito hardcore. Uso o drive na posição 8 horas, bem levinho mesmo. Os outros 3 controles são detalhes que agregam excelência ao pedal. O bass dá um leve toque de sub-graves, como já havia sido falado em mensagens anteriores, mas dá pra perceber os aumento dos gravões, dependendo da regulagem. O controle de harmonicos é como um controle de médios, mas não é especificamente um controle de médios. Ele parece que dá uma clareza ao som. É como se vc estivesse usando cabos ruins e passasse a usar cabos bons. Ele dá uma iluminada no som. O controle de presence achei o mais discreto, mas acho que tem que ser assim mesmo, pois senão fica parecendo uma perereca gritando. Quanto ao boost de volume, no meu pedal ele está perfeitamente regulado, nem tão fraco nem tão forte. É a dose exata para os solos. Na minha pedaleira o DD está assim:

    Volume: 12 horas
    Tone: 1 hora
    Drive: 8 horas
    Bass: 2 horas
    Harmonics: Máximo
    Presence: 2 horas

    Muito obrigado!!!”

  • “Olha eu tenho pesquizado drives por quase 1 ano pra encontrar um pedal que se assemelhasse ao Tube Screamer porém eu queria mais ganho….até que um belo dia eu estava na Pró Music Rio quando vi o Direct Drive….toquei nele e descobri que era o que eu estava procurando, no entanto estava sem grana e não comprei….Comprei o Do Eugênio meio sem saber se era igual mesmo se tinha quanlidade, etc…mas ele chegou aqui em casa e eu pluguei ele no meu ampli Fender e na minha Strato….e PUTA QUE PARIU O PEDAL É FODA….Quem não comprar está perdendo tempo….Ele vai do tube screamer ao infinito e Além…..Claro que é um pedal pra quem gosta de som de guitarra PQ ele não altera o som da guita vc identifica a Strato a les paul com facilidade….Eugênio parabéns mais uma vez pelo ótimo trabalho….”

  • “Estou com o direct a pouco mais de 3 meses, ele é um pedal de overdrive muito acima do boss SD-1 e similares… Sua principal característica é preservar o som natural da guitarra adicionando um drive gordo. Ele tem graves marcantes, um som bem encorpado, até mais que um tube screamer, achei ele ideal para freseados de blues e similares. Outra experiência legal é usar outro drive, um sd-1 da vida, para dar boost no direct ou vice-versa… o som sai animal, bem saturado. No mais, recomendo a todos que curtem um overdrive experimentar que com certeza vai comprar esse pedal, claro que não é legal se basear no sample do site da barber pois eles gravaram com um baita valvuladão… hehe, mas o som é mais ou menos aquilo mesmo, um over gordo, pra quem gosta de blues o direct é perfeito!!!”

  • “O pedal é resistente, bem feito e demonstra confiança já antes de ligar! Bom, quanto ao som, é o overdrive mais bonito e mais legal q eu já toquei na vida… achei melhor q qualquer boss!!! Coloco-o lado a lado com os Marshall Guv’Nor e Bluesbreaker. Tem um drive poderoso e limpo, muito natural, perfeito p/ tocar Led Zeppelin, Kiss e Aerosmith por exemplo…. mesmo com o ganho no talo, pode tocar um acorde e vc ouve todas as notas com perfeição… e ele tem bastante ganho, bem mais q um tube Screamer por exemplo, é mais ou menos como um Guv’Nor. É um pedal bem rock e Hard Rock. A versão do Eugenio conta com um Footswitch extra que deixa o som mais direto e um pouco mais alto, perfeito p/ boost em solos (o original da Barber não tem isso). Além dos controles convencionais de Volume, Tone e ganho, temos mais 3 potenciometros de ajuste fino (no original da Barber, em vez de potenciometros, tem trimpots internos, para regular com uma pequena chave de fenda), esses tres controles a mais são: Bass (não senti grande mudança), Harmonics (coloque no talo e toque Heartbreaker – é LeD Zeppelin puro!), e Presence (bem bacana, é mais ou menos um controle de médios, dá um puta destaque no som). Agora, o q eu gostei mesmo, foi que com a Les Paul ficou um belo overdrive potente e macio, combinando bem com Les Paul. Aí liguei a Strato p/ ver, e achei incrível que, mesmo com o ganho no talo, o som não perdeu caracterísca de strato, continuou com bastante brilho e bem estalado, dando p/ perceber nitidamente que é uma Stratocaster ligada ali!!! E eu tinha dificuldade de conseguir um belo feedback com essa guitarra, agora é só relar na corda, nem precisa palhetar… Enfim, perfeito custo-benefício, foi meu primeiro handmada….agora q eu vi q posso confiar, vão vir muitos ainda!!! Fiquei extremamente satisfeito com o pedal! Com aquela sensação de que acertei a mão!!! Recomendadíssimo!!!”

  • “O que chamou a minha atenção e despertou meu interesse no “Direct DriveSS EFX” foi o Review do Rodrigo Lobato. Pois assim como ele (e como muita gente), eu também procurava um “Tube Screammer com mais ganho”. Estou com o meu “DDss EFX” a quatro meses, e tive a oportunidade de usa-lo de diferentes formas e situações e todas foram altamente satisfatórias. Em estúdio, pluguei uma Strato + DDss EFX + BOSS FDR1 (simulador de amp) para gravar os timbres limpos. Facilmente cheguei em um timbre cristalino e encorpado (com aquela leve e sutil distorcida) como se eu estivesse usando algum pré-amp. Absolutamente incrível. Em palco, como muitos sabem, podem haver situações complicadas, desde problemas de acústica (do ambiente,onde certas frequências podem não “responder” ) até problemas de substituição de equipamento (situação que acontece quando o pessoal do som diz disponibilizar um Fender Twin e na hora ” H ” eles te fornecem um amp vagabundo), pois é, o “DDss EFX” sai bem em todas essa situações pois a gama de frequências dele é maravilhosa, as frequências que “falam” no DD são muito legais. São aquelas frequências em que você pode estar instintivamente procurando em um equalizador usado com um drive, só que agora, esta tudo em um mesmo pedal. É possível corrigir qualquer coisa, muito versátil. O Hard/Soft usado como boost, ficou excelente, totalmente funcional. A saturação do “DD” é de dosagem certa, pode ser cremosa e brilhante ou fechada e aveludada, tudo depende de como tu usa o “DD”. Uma referencia fácil são os timbres do Blackmore nos anos 70, só que com mais drive, mais ganho e com uma série de possíveis variações (de timbres, devido aos controles que ele tem). Dinâmicas com o volume da guitarra também são maravilhosas com o “DD”. Enfim, o “DDss EFX” também tem aquelas qualidades não menos importantes, ele não é pesado, é muito mais prático que o original (além de possuir o “boost” e o “True By Pass”), é compacto, o custo benefício é mais que maravilhoso, nível de ruído (como todo drive tem) é mínimo no “DDss EFX”, e é resistente (ja tive dois acidentes com ele, e acredite, o pedal é forte). Se tu precisa de muito “peso” e muito ganho, use o DD e some á qualquer distorção (ele “casa” bem com qualquer outro drive). Se tu toca blues, este é o pedal completo e abrangente pra ti. Se tu toca rock’n roll, este é o pedal perfeito devido ás frequencias que existem nele. Se tu toca de tudo e precisa de um único drive, este é o pedal, e se tu cansou de ter em tua pedaleira, diversos pedais de drive e acha que deveria haver um pedal realmente versártil, prático e eficiente para estúdio e para a estrada, tu encontra sim esse pedal com nome de “Direct DriveSS” e bote fé que tu não vai se arrepender.”

  • “Excelente pedal, valeu cada centavo. Toco Blues e o pedal eh excelente para isso. Tenho um Boss BD-2 tambem q eh o meu xodó e mesmo com o DD continua sendo o meu n. 1, mas o BD-2 tem o seu limite que eh ai que entra o DD. O BD-2 eh muito bom (na minha opiniao claro) para solos e frases de blues mais softs, mas qd entra um SRV ou um solo que requer um pouco mais de sustain eu nao curto o drive do BD-2 com um ganho acima da metade. Entao o DD eh perfeito tanto para usar com o ganho baixo como para ganho alto, ate hard rock mesmo. Se eu nao tivesse o BD-2 acho q num ia precisar mais de outro drive, mas como ja tenho e sou fa n. 1 dele, fico usando para musicas mais leves e o DD para musicas um pouco mais hard. O pedal (DD) eh muito f^%^* mesmo, duvido alguem se arrepender desse pedal. É o meu 1 pedal da EFX e andaram falando do acabamento do pedal e da arte. Nossa o pedal eh lindo, perfeito mesmo.”

  • “Que drive!!! Macio e com um sustain lindo! Sempre fui adepto da praticidade de um amp que possuísse seu próprio drive, por isso nunca corri atrás de preciosidades como essa. Esse pedal virou meu drive principal após eu adquirir um amp valvulado que não possuía um drive além de um belo crunch. Foi quando resolvi mudar de mentalidade e utilizar pedais com função de drive principal, aí vim a conhecer o trabalho do Eugenio em fóruns de internet, à procura de produtos bons a preços justos. E após uma dúvida cruel, optei pelo DD, sem nenhum arrependimento. Casou perfeitamente com meu set. Ele no meu Acedo 296 crunchado ficou mortal, deu uma dose de “raiva” que ele precisava, pois ele em canal limpo é bem manso (mas ainda assim legal). E a sacada de puxar os ajustes internos do original para fora foi genial, pois uso muito esses recursos, realmente dão um “tchan” ao timbre, de acordo com o volume, local etc, vc faz um ajuste específico de modo a extrair o melhor timbre em qualquer situação. A constatação que fiz com ele é que a meu ver ele se comporta muito melhor com uma strato do que com uma Les Paul (minhas 2 armas), pois ele tem uma característica mais “macia”, quase abafada, e mesmo com strato, uso os controles de tone e presence acima da metade, com Les Paul o tone já chega a 3 horas. Fiz alguns dos samples que consta nesta página, como os de strato (ponte e braço), o texas riff (também com strato) e o diversos, um arquivo zipado com audio e txt com regulagens e observações (este com Les Paul), para que os amigos possam ter uma idéia do pedal. Valeu!”

  • “Desde a primeira impressão ao pegar os pedais foram muito boas. Logo que abri a caixa já curti pra caramba, os pedais tem um tamanho legal, são resistentes, a arte é muito bacana. Mas se tratando do Dangerous Drive, primeira apresentação foi surpreendente, liguei ele por primeiro só pra ver, ja curti um monte, achei melhor até que a distorção do meu amp, um Fender Deluxe. Usei ele como base, e o mais interessante é que na hora q eu queria tocar um acorde aberto no meio da base, soava todas as notas com clareza, e na hora do solo usei o Super Screamer como booster (antes do Dangerous), resultado, uma distorção perfeita aos meus ouvidos, deu aquele aumento de volume e o timbre inquestionavel. Recomendo esse pedal, e outros pedais que adquiri com o Eugenio, podem ter certeza que ele manja muito do que faz.”

  • “O pedal é excepcional. Não altera o verdadeiro timbre do instrumento. Da uma pancada de som, porém é aveludado. Recomendo este pedal para qualquer pedaleira. Esse é o pedal: Dangerous Drive. Recomendo.”

  • “Meus amigos riram de mim quando descrevi essa drive como “cremoso”. Pedi 3 pedais sem ter tocado em nenhum pedal da EFX. Tive, felizmente, uma ótima surpresa. Dá pra tocar de tudo com ele. AC/DC, SRV, Zeepelin, U2… e o timbre da guitarra continua lá. Ótimo pedal! Parabéns Eugenio.”

  • “OLá! Eu ja havia dado um voto de confiança só quando ouvi falar dos pedais ai do EUGENIO, mas agora estou de posse deste DANGEROUS e foi uma bala de 38 no meu som, cara! Sem comentários é mesmo o que o pessoal ja falou, da um colorido no som sem mudar a textura do som limpo dos caps!! Simplesmente 10. Já estou preparando mais um lugar no meu set, para o próximo pedal! Abraços a todos colegas de profissao e parabéns ai para este engenheiro que nos presentea com uma gama de sons, tornando-nos mais personalizados!”

  • “Produto excelente! Pra quem gosta de um overdrive bem macio e comprimido, essa é uma ótima opção. O Dangerous Drive é um overdrive bem versátil. Com o ganho zerado, tem o som completamente limpo. Com ganho baixo, funciona como um Tube Screamer. E conforme você vai aumentando o ganho, chega a uns sons bem rock n roll, na linha classic rock / hard rock, sem soar muito ardido, e sim como se fosse um “Tube Screamer turbinado”. O botão de boost aumenta ainda mais a versatilidade desse pedal. Com o boost ligado, além de ter mais volume, o som fica mais “aberto”, recurso extremamente útil para destacar a guitarra na hora de um solo, por exemplo. Vale destacar também o excelente atedimento do Eugenio. Valeu! Recomendado!”

  • “Esse é simplesmente O pedal! Era tudo que eu queria em uma pedal de drive. Zerado fica bem limpo, mas para mim ele fica na minha praia lá pela 11,12 hrs. No talo fica um som bem Hard Rock. Uma grande sacada foi “retirar” os trimpots em forma de knobs. O boost é bem legal. Ele não só aumenta o volume como também abre o som da guitarra, destacando no meu de um solo ou passagem em que o batera “soca mais a mão”. Enfim, esse é o melhor drive que já toquei! Parabens EFX!”

  • “Fiquei extremamente contente com a aquisição deste pedal. Estava buscando um overdrive que fosse transparente e que não escondesse o timbre da guitarra. O Dangerous Drive abrange gamas incríveis, que geralmente precisamos de dois pedais de drive para cobrir: Vai de um leve crunch até um drive encorpado ideal para hard rock, chegando nas primeiras gamas de um distortion. Coloquei ele de lado com um SD-1 de um amigo para comparar e foi um massacre total. Pra quem precisa de dois drives num set, sendo um distortion e outro um overdrive, recomendo totalmente o Dangerous Drive, pois ainda tem recursos na manga que um TS9 não tem. Comparar com um TS-9 também é covardia devido a sua abrangência de drives muito maior. Seus seis controles dão margem a regulagens impressionantes e diversificadas. Coloquei-o no meu set para não sair nunca mais!!! Não há deméritos para este pedal, realmente cumprindo o seu propósito no mesmo nível dos pedais Barber. É a minha primeira compra com a EFX e estou mais motivado a adquirir novos produtos pela grande surpresa que me foi a qualidade obtida pelo preço muito em conta. Excelente custo benefício, e além de tudo é true bypass mesmo!!! Parabéns Eugenio!!!”

  • “Gostei muito. Tem um som bem hard rock e com mais opções de timbre. O drive dele mesmo no máximo continua definido. E ainda tem o Boost pra dar um UP no som. Show!! Era o q eu procurava peso e definição mantendo o timbre do meu dimarzio 🙂 APROVADO!!!!”

  • “Grande pedal!! Fiz vários testes com ele, em ensaios, em apresentações com banda e ele se saiu muito bem, correspondendo todas minhas expectativas! Excelente produto!”

  • “Cara,nao da pra acreditar que um pedal tão irado seja tao barato! Eu tinha um fulldrive da fulltone super caro e que nao me atendia, e acreditem se quiser, gostei mais do Dangerous Drive do que dele! Ele é tudo que procurava, um drive puro e brilhante que nao embola, mas que se for preciso fica mais rasgado. Consigo tocar coisas como Incubus, mas se quiser descer a mao e mandar um AC/DC ou hard rock, ele tambem aguenta! Fora que o timbre é o que procurava mesmo, um ts9 mais rasgado, com pouco mais de ganho, mas nada embolado e “bezourento” a la SD-1 ou Metalzone! Excelente pedal! Fora que tem boost neh, boost de verdade, não a porcaria de boost que vem no fulldrive! Recomendo facil! Bom trabalho Eugenio!”

  • “Achei depois de muita procura o meu overdrive leve, isso mesmo meu overdrive leve, com ganho no minimo e limpando no volume achei o overdrive que eu buscava e nunca encontrei na praia do sd-1 só que muito melhor logico, agora com volume da guita no talo eo ganho um pouco antes da metade a meu bem, ac/dc é oque rola, satisfação total!”

  • “Parabéns por este grande pedal! Foi dito ao teste em meu pedalboard: “isso aqui é coisa chique hein, meu velho!”. Todos os comentários abaixo são dignos do pedal. Estou muito satisfeito de ter comprado algo tão bom feito por aqui.”

  • Ótimo pedal. Fiz os testes no estúdio, tocando em bons amplis e foi exatamente o que eu precisava. O que eu mais gostei foi a quantidade de equalizações e configurações que consigo no timbre e no ganho do drive, apenas fazendo pequenos ajustes no pedal e/ou no ampli. O que me chamou a atenção também é que o pedal tem a presença de um overdrive, com o gsnho pesado de uma distorção. Excelente trabalho da EFX.

  • “Acabei de receber este cara. Comprei 4 pedais do Eugenio de uma vez. Estou começando a usar O Dangerous Drive e já aposentei meus outros drives. O pedal é sinistro!!! E tem o que todo drive deveria ter um booster, que dá um puta ganho no som. Maravilha! Arrebentou Eugenio!”

    Glauco Carvalho

  • “O pedal eh demais… dá pra puxar um TS9, mas, chega em timbres com mais ganho tb… o hard/soft tb eh muito bom… deixa o pedal mais versatil nos timbres…”

    Caetano Rodrigues

  • Caro Eugenio

    Só agora pude testar o meu Dangerous Drive em virtude de compromissos profissionais. Mas voltando ao que interessa, achei o pedal fantástico, robusto, som claro e bem vintage, lembrando muito o TS09, só que melhorado, com um som mais gordo, fiquei muito satisfeito e pretendo adquirir outros pedais.

  • Este pedal é a menina dos meus olhos hoje!!!Estou mais do que satisfeito com essa joia do som que nao pode faltar no set de nenhum guita.O que pode representar bem isso,foi o que aconteceu comigo a dias atras:Fui ensaiar num studio de um amigo de um parceiro da banda que toco,e o proprietario do studio é guitarrista(e isso logo se via em seu caso pelos renomadissimos amplificadores Orange,Fender e Marshal de guitarra dispostos naquela sala)…logo que saquei o setup,o cara ja perguntou dos pedais que nao conhecia(mas ja impressionado com o acabamento)…no meio do ensaio que interrompemos para passar uma dinamica que criamos naquele momento,ele ja abriu a porta e perguntou como fazia para comprar os pedais,passei o endereço do site e ao final do ensaio,ele ficou elogiando a qualidade dessa maravilha de Drive que realmente veio pra o meu set e nunca mais saira dele!!!O pedal tem um timbre quente,vivo e mesmo assim nao sao daqueles que nao te permitem sentir o timbre caracteristico do seu instrumento,seja ele munido de singles ou humbuckers.Estou impressionado,mas nao somente eu…estao aqueles que nao conhecem os pedais da EFX,mas sabem reconhecer pedais de qualidade ao ouvi-los,como é o caso do dono do studio que citei acima!!!Maravilhoso pedal!!!

  • Acabei de receber meu “Dangerous Drive” e estou sem palavras para com o produto, o melhor OVERDIVER do mundo, posso garantir, em um GTV Valvulado 112, e uma Fender SHOWMASTER , ele provou mais uma vez a qualidade e excelência da EFX Hand-Mades em construção, timbre e versatilidade…Possuo tmb um “ORANGE JUICE”, que considero o melhor booster que já provei, envenenado por duas SOVITEK 12AX7WB, ele vai do limpo ao crunsh, sem limites teóricos para volume e ganho, porém, sempre com timbre agradável e aveludado… Não esperava nada diferente do “Dangerous Drive” e agradeço o Eugênio pela excelente opção de aparelhos profissionais no mercado, sou fã declarado da EFX e certamente, nos próximos shows da MINUTE MAN, vcs poderão ouvir o “Dangerous Drive” Abç a todos. CELSINHO

  • Tenho um alerta a fazer para todos que estão pensando em comprar este pedal: CUIDADO! O DD vicia! Estou mais do que satisfeito com esse drive, consegue ter peso e nitidez ao mesmo tempo, o booster é super efetivo e o controlador Harmonics é show de bola!

  • Pedal bem honesto, não tenho o original e nem tive a oportunidade de testar, mas é um pedla bem bacana é a segunda vez que eu adquiro ele.

    Principal aplicação claro é quem quer um drive transparente de médio ganho um overdrive bem legal mesmo! pra quem acha que o Boss sd-1 é fraco e queria um pouco mais de ganho, ta ai o pedal, a chave de boost de volume é muito atuante e dá um destaque sem aumentar o ganho ou mudar o timbre, bem legal essa chavinha que pode ser acionada com os pés!

    Mas a principal aplicação dele na minha casa, quando tenho tempo para mexer nos pedais é como boost limpo com 3 volumes, isso mesmo

    1 volume do amp
    2 volume do amp + volume (level) do pedal
    3 volume do amp+ volume (level) do pedal + chave de boost de volume do pedal

    e como eu tenho amplificador valvulado ele dá uma empurrada legal e cruncha bonito!

  • Adorei o pedal! Eu estava com um Direct Drive emprestado e precisava devolver, o Dangerous Drive não fica devendo nada, inclusive é melhor, pois tem mais regulagens, o som fica com um super brilho! Parabéns pelo trabalho!!

  • Eu já tinha o Tube Baby que curtia bastante, porem queria aproveitar os harmônicos ressaltados pelo boost usando o pedal acionado direto. Com isso sentia falta de um segundo boost pros solos. Resolvi encomendar o Dangerous Drive para colocar um dos dois como boost e poder combinar os efeitos abrindo um leque de novos timbres. O Dangerous Drive chegou tem pouco mais de meia hora e estou pensando seriamente se volto pro trabalho depois do almoço ou se fico tocando guitarra o resto do dia curtindo o som maravilhoso desse pedalzinho. Que timbre top ele já dá sozinho!!!!!! Consegui com ele alguns timbres excelentes pra blues, que é minha praia. E isso porque comecei a brincadeira agora. Deixa eu voltar lá, já tô com saudades. Parabéns pelo trabalho, Eugenio!!!

  • Eu trabalho acompanhando diversos cantores e bandas Brasil a fora. Há muito tempo decidir usar apenas pedaleiras, por ser mais ágil e não ter que enfrentar alguns problemas nos palcos como: energia ruim, falta de um bom amp, sempre plugando a guitar direto na linha e etc. Recentemente decidir voltar a usar um set de pedais e ai comprei o Dangerous Drive do Eugenio. Quando pluguei foi um susto. Que drive maravilhoso, bonito, encorpado, ai eu percebi o quanto meu drive da pedaleira que usava estava feio, muito agudo e sem peso. Este é um pedal que não sai nuca mais do meu set. Pensando bem acho que todo o meu set será com os pedais do Eugenio. kkkkkkkk. Parabenizo a empresa pelo o excelente trabalho!

Deixe um Review