Ir para Home

Fuzztone

O Fuzz do Hendrix.

Pedal clássico de fuzz, famoso por ser usado por Jimi Hendrix durante toda sua carreira. Possui transistor de Germânio que confere a ele o timbre clássico dos anos 60. Alem dos controles originais Volume e Fuzz, possui um controle de Tone, que no mínimo é igual ao fuzz face original, e aumentando até o Maximo ele corta o som embolado do fuzz deixando mais com cara de drive permitindo assim tirar muitos timbres dele. Recentemente foi acrescentado o controle BIAS que regula a impedância de entrada do pedal, sendo possivel trabalhar tanto com captação mais fraca (single) quanto captações mais fortes (humbucker).

Controles:

  • LEVEL: Volume
  • CONTOUR: Médios
  • TONE: Graves/Agudos
  • BIAS: Impedância de entrada
  • FUZZ: Distorção

 

Especificações:

  • Dimensões(CxLxA): 10cm x 8cm x 6cm
  • True Bypass
  • Plug de fonte (padrão Boss)
  • Clip para bateria 9v
  • Caixa de aço carbono
  • Fundo anti derrapante

R$ 323,00 + frete

À vista (boleto ou transferência):

R$ 371,00+ frete

ou em até 18x no cartão*

*parcelamento sujeito a juros.


Cálculo automático de frete

Audio Samples

Videos

13 Reviews

    “Comprei o Fuzztone do Eugenio a alguns mêses. O pedal é incrével, superou minhas espectativas. Soa totalmente setentista, ao estilo Cactus, Captain Beyond Doyle Bramhall II, Hendrix… Como sou fã da combinação Fuzz + Stratocaster, é o pedal perfeito para quem quer um timbre nervoso de guitarra com sustain e timbres definidos. Já com a Les Paul, o diferencial do botão de Tone é perfeito, pois se aumentando, por volta de 12h soa mais fuzz/drive. Em breve vou postar algumas músicas do cd novo da TREND, minha banda em http://www.myspace.com/trendonline Nas músicas novas 60% das guitarras foram gravadas com o Fuzztone da EFX. Recomendo!”

    Rafael Rechia Andrada

  • “Mais um pedal que caiu muito bem no meu set. Um fuzz macio, soa bem aveludado. Abri o pedal, a placa é impressa, bem montado mesmo. Trabalho de primeira. Recomendo.”

    Luiz Eduardo

  • “Sempre fui apaixonado por fuzz. porem, muita gente sabe o tanto que um Fuzz é ‘temperamental’, e pode variar muito de acordo com cada guitarra.
    O Fuzz Tone é baseado no Fuzz Face Dunlop de Germanio. Porem, tem uma grande melhoria em relação ao original: Os controles adcionais de Tone e Contour, que dão ao fuzz uma grande versatilidade, difícil de ser encontrada em fuzzes.
    O Fuzz Face original é bem grave, o que o torna difícil de casar com uma Les Paul por exemplo. Já o Fuzz Tone, uso tanto na Les Paul quanto na telecaster tranquilamente. E caso eu queira o mesmo timbre que o original, é só colocar o contour no máximo e tone no mínimo, que fica como o Fuzz Face.
    Muita gente costuma ter uma visão errônea de fuzz, como apenas um som sujo e granulado. Se enganam muito. O Fuzz Tone por exemplo, com pouco ganho, é praticamente que um som limpo e cristalino. E com ganho no talo, um verdadeiro esporro. E muito dinâmico, uma leve abaixada no volume da guitarra, o som limpa quase que completamente.
    E fuzz de germanio, em especial o Fuzz Tone, é perfeito pra usar como boost de um bom drive. De preferencia um valvulado saturado. Eu uso ele com ganho na metade e volume no talo, quase 100% do tempo ligado. Faz parte do meu som de drive principal, com o ampli já ligeiramente saturado.
    Muitos daquels timbres maravilhosos de guitarra dos anos 70, eram conseguidos assim. Um ampli valvulado em altissimo volume, e um fuzz ou booster de germanio na frente (Treble Booster por exemplo).
    E os controles de Tone e Contour do Fuzz Face, dão ainda essa opção especial a ele: usar quase que como um Treble Booster
    RECOMENDO! ”

    Guilherme Ziggy

  • “Impressionante, esse pedal ganhou um adepto incondicional! Em mais de 25 anos de guitarra, nunca havia me inclinado a nenhum fuzz, até que um belo dia, após conversar com amigos, e fazer um teste pessoal, nem pensei 2 vezes e pedi o meu. Agora não vivo sem! O Helio (um dos amigos que consultei) deu uma descrição precisa do que é o som do pedal. Ele antes do crunch de um valvulado é mortal, e tem muito recurso à mão, com os 2 controles adicionais (contour e tone, principalmente este último), dá até para se chegar a um overdrive raivoso com ele! Chequem meus samples dele, são os 3 de strato que tem nesta página! Gravei-os usando um Acedo 296 microfonado. Valeu!”

    Fred Berlowitz

  • “Esse pedalzinho casou perfeito no meu set atual: fender strato + amp Marshall Plexi handmade, valvulado, 30W. Esse é o segundo pedal de germânio que toco (o outro foi um Electro Harmonix: Overdrive OD-Germanium, tmb legal). Pisando nesse segundo tive certeza que sou fã do “drive” de germânio (e achei o fuzztone bem melhor que o OD Electro Harmonix). Quando fui tocar estava esperando algo tipo distortion/fuzz mas o fuzztone está mais para overdrive/fuzz surpreendente: nenhuma abelha (como esperado), uma rasgada perfeita (é como uma extensão das válvulas do meu amp), trasparente, preservando todos os harmonicos, bem estilo Led Zepelin, Black Crowes, Jeff Beck. Em suma, não espere uma saturação high gain, pq não é. Quanto a ruídos, é extremamente silencioso. O único defeito que coloco é que quando liga-se ele pela primeira vez, ele demora cerca de meio segundo para aparecer o efeito (como uma válvula demorando certo tempo para aparecer o som), mas na segunda pisada este “defeito” já desaparece (e só dar uma ligada nele antes de começaar o ensaio e esta resolvido). Proco Rat Vintage, Big Muff NY, Big Muff Russian, Ibanez Fuzz FZ-7 (porcaria), Vintage Distortion Behringer VD-1, GT-2 (clone ProDrive II, porcaria), Boss SD-1, Boss Blues Drive, Tube Screamer TS808… nenhuma saturação destas me satisfez tanto quanto o fuzztone (claro que gosto é pessoal)… se vc curte rock clássico “talvez” seja a sua praia tmb.”

    Luiz Fernando

  • “Chegou meu Fuzztone, puta som que tem esse pedalzinho!!! Exatamente como eu esperava!
    Macio e aveludado, sem aquele som de moto-serra que a maioria tem.
    Com os controles de ‘contour’ e ‘tone’ dá pra fazer um montão de combinações, inclusive c/ o tone completamente fechado, ele parece o controle “bias” parecido com o ‘MI Audio Neo Fuzz”, fica aquele fuzz bem podrão, aí começando a girar o controle já começa a amaciar. Ele interage c/ o pot “Fuzz”; com o tone no máximo o ganho é um pouco menor.
    Com o contour fechado ele soa mais “Hendrix” e transparce melhor o timbre da guita, ótimo pro single do braço da Strato, girando o contour, ele vai ganhando médios mas tb vai amaciando.
    O pedal não se deu lá muirto bem c/ a fonte Landscape; além do hum de 60 Hz nas regulagens mais radicais, ainda pude ouvir um tuc tuc, como um metronomo baixinho.
    Acho que dá pra tocar ao vivo assim, porque é quase imperceptível.
    Com bateria some tudo isso, fica do KCT! Pode ir pro estúdio trql. É bem silencioso pra um circuito c/ tr. de Germânio.
    A propósito (do germânio) tirar frases inteiras oitavadas c/ harmônicos “à la Morse”, é mais fácil que empurrar bêbado na descida! rss..
    Já com o BB Preamp (orig) ele se deu muito bem vindo em seguida, os dois se completaram pra uma timbre macio c/ sustain eterno!
    Pra fazer alguma crítica, eu diria que ele poderia ter um pouco mais de ganho, porque c/ o ‘tone’ no máximo fica muito atenuado.
    Enfim, já tá no meu pedalboard e vai ficar lá. Depois que eu usar numa gig grande faço o relato de como ele se comporta no campo de batalha.”

    Helio Valverde

  • íncrivel!!
    Cristalino,leve ou pesado,sujo ou limpo,gritante ou suave.
    Bastante versátil, melhor que o fuzz face.
    Parabéns Eugênio!!!!

  • Então, o Fuzztone tem mesmo um timbre muito legal. Eu não havia tocado com nenhum outro fuzz antes, apenas ouvido músicas e amostras no YouTube. Não vejo ele muito como um Fuzz Face, mas ele tem um timbre de onda quadrada bem peculiar dele. Ainda estou procurando se existe algum outro pedal gringo com o seu som. Por enquanto, ele joga pra ganhar no seu próprio time, e a combinação com uma boa válvula carregada (eu mesmo estou usando o Supercharger) é mortífera, às vezes lembra até um pouco o Big Muff, só que menos “esponjoso”.

    O único ponto de atenção é o hiss elevado que ele produz com o controle Fuzz no talo, aumentado com o Contour e com Bias. Ao reduzir o Fuzz só um pouco o hiss já some, mas o ganho também reduz um pouco. Acho que quando eu usar ele com a banda quase não vai dar pra perceber o ruído, mas testando ele no conforto do meu lar às vezes incomoda um pouquinho. O Eugênio me disse que é normal para este tipo de pedal, e fui procurar também na Internet sobre Fuzzes de germânio, e parece que é uma característica recorrente mesmo.

    Abs. a todos,
    Alessandro Martins

  • Dica para uso do Fuzztone:
    1) Configure seu Fuzztone para: Level 10:00, Contour e Tone zerados, Bias 11:00, Fuzz entre 4:30 e máximo (5:00);
    2) Na frente dele, ponha um eq ou regule seu amp Marshall Valvestate VS65r para agudos e graves mais baixos que os médios;
    3) Ative o canal overdrive e coloque o ganho em 5 a 6 (12:00 a 1:00). Vai zumbir um pouco.
    4) Coloque, no loop de efeitos, um delay com feedback em 12:00, Level entre 11:00 e 12:00 e tempo em 650ms.
    5) Deixe sua Strato com captação no braço ou entre ponte e meio. Tone entre 5 e 6.
    6) Toque a introdução de “Sorrow”, do Pink Floyd.
    7) Chore de emoção.

  • A impressão que eu sempre tive do efeito fuzz foi a de um pedal que faz uma baita bagunça, como se fosse um cão raivoso quando encontra um gato no meio da rua.

    Agora pensa numa bagunça que você consegue organizar…E você vai chegar no FUZZTONE. Um pedal muito completo, onde num simples virar de knob você alcança uma gama sem fim timbres. Se você quer aquela cremosidade Hendrix, você encontra. Se você quer algo mais limpo, pro fuzz do southern rock/blues, você encontra! Se você ligar junto ao canal sujo do amplificador, teu c* cai da bunda.

    O pedal chegou e eu fiquei mais de 40 minutos sem parar brincando e testando as mais variadas combinações.

    Estou muito satisfeito com a aquisição, salve o prazo de entrega que é doloroso.

  • Adorei o Fuzztone! Era exatamente o timbre que eu procurava para a minha pedaleira.
    Ele consegue soar visceral como todo o fuzz deve ser e ao mesmo tempo apresenta uma clareza incrível nas notas tocadas. Vai tranquilamente do distortion ao low gain e tudo isso com um simples giro no knob de volume da guitarra. O pedal fala muito alto e precisa de cuidado para não ferrar a entrada do seu amplificador. O contour e o tone criam possibilidade bem diferentes e consegue dar ao fuzz um timbre bem quente. Para quem gosta de Hendrix, os dois primeiros albuns, e Pink Floyd, do Atom Heart Mother até o The Dark Side of the Moon, vai se arrepiar inteiro. É muito fácil moldar o timbre de Time e Money, assim como é muito fácil moldar o timbre do Foxy Lady e Purple Haze. Sugiro usar o Fuzztone com bateria ou com uma fonte isolada.

  • Gostei muito do pedal. Fiquei meio confuso no primeiro contato que tive com ele, os knobs de contour e tone interagem de uma maneira estranha alterando o ganho do fuzz e o volume de saída de um jeito que outros pedais não fazem. Talvez pela simplicidade dos circuitos dos pedais de fuzz em geral. Parece um pedal difícil de domar, mas com algumas dezenas de minutos de experimentação da pra aprender a tirar praticamente qualquer timbre de fuzz imaginável, desde um fuzz cremoso e cheio até aquele fuzz rasgado com som de bateria fraca tão apreciado pelo Hendrix e vários outros guitarristas dos anos 60 e 70. Ele vai de “Satisfaction” dos Stones até “Bold as love” do Hendrix tranquilamente…

  • Excelente pedal, super versátil me atende completamente tanto quando quero um FUZZ bem de leve tipo drive-fuzz tanto quanto quero um fuzz mais hard, me atende com lespaul, com strato e tele, verdadeiramente um ECXELENTE pedal. Quanto ao atendimento do Eugenio Gregório só tenho elogios, profissionalíssimo, todos os prazos foram cumpridos o pedal chegou até antes do que imaginava, atendimento com total transparência, ótima comunicação, tanto pra confecção do pedal quanto pra assistência, tive a experiencia de mandar pra EFX um pedal de outra marca pra reparos, fui muito bem atendido, o pedal ficou ótimo e estou super satisfeito, Parabéns Eugênio Gregório e até o proximo pedal. Excelente profissional

Deixe um Review