Ir para Home

Fuzz Industry

Uma fábrica de todo tipo fuzz..

Pedal que foge do padrão de todos os fuzz. Com ele você consegue tirar todo tipo de som de fuzz, além de sons bizarros, oitavados, com microfonia. Possui 5 controles. Volume, Gate, Comp, Drive e Stab. Confira aqui alguns sets de regulagens. Seu circuito possui 2 transistores de germânio garantindo o timbre vintage dos fuzzes tradicionais e indo além com as regulagens extras.

Controles:

  • COMP: Eugenio
  • DRIVE: Ganho
  • COMP: Compressão
  • GATE: “Segura” os ruídos
  • STAB: Feedback
  • VOL: Volume

Especificações:

  • Dimensões(CxLxA): 10cm x 8cm x 6cm
  • True Bypass
  • Plug de fonte (padrão Boss)
  • Clip para bateria 9v
  • Caixa de aço carbono
  • Fundo anti derrapante

R$ 323,00 + frete

À vista (boleto ou transferência):

R$ 371,00+ frete

ou em até 18x no cartão*

*parcelamento sujeito a juros.


Cálculo automático de frete

Audio Samples

Vídeos

30 Reviews

    “Um dos melhores fuzz que já toquei, pedal encorpado, versátil e com Mil e uma regulagens, supriu todas as minhas necessidades, pra quem toca Muse, Hendrix, uns 60’s pedal indispensável pra qualquer pedal board. Entregue rigorosamente na data prevista, pra quem fica com receio de comprar (eu antes de ter o pedal) pode ir tranquilo, o Eugenio é super profissional, e atencioso. Parabéns EFX.”

    Fábio Tk

  • “Como devotos dos sons de lixadeira e devastação, sou grato pelo Fuzz Industry da EFX de me convencer de sua durabilidade, qualidade e monstruosidade fuzzística. In fuzz we trust.”

    Renato Gimenez – Guitarrista do Vincebuz

  • “Lendo os reviews, escutando os samples eu acabei me interessando pelo Fuzz Industry. Quando recebi o pedal e comecei a testa-lo entendi um dos rewiews que falava em ficar horas de bunda no chão explorando os knobs… quase fiquei maluco. Bizarro mesmo é conseguir tirar som de um motor de carro só fuçando nos knobs… ainda quero gravar essa façanha. Fora os vários tipos de sons que é possível tirar, desde os sons limpos e saturados, sujos, até os mais pesados. Uso muito o Fuzz Industry com o Poly Chorus da EHX, e o timbre dos dois pedais combinados é fantástico. Para quem está a procura de um pedal que foge do convencional, o Fuzz Industry é uma ótima opção.”

    Eduardo Furlanetto

  • “Perfeito, me sinto o matt bellamy com esse pedal. Muito bom mesmo, não pode faltar no set de alguem que queira tocar de David Gilmour a Matt Bellamy… sem falar nas pirações, que eu amo fazer haha. Valeu ae Eugenio.”

    José Pedro

  • “Demorei pra entender o pedal, mas agora que ele fala minha lingua, não quero saber de outro… infinitas possibilidades…”

    Julio Queiroz

  • “Passei duas semanas brincando nele para fazer o review… muito sem noção o pedal! Da pra tirar mto tipo som, e qlqr toque ja muda o timbre! Ruim eh escolher um timbre só! E o pedal é pequeno e bem robusto! Parabesn Eugenio!”

    Ivan Picchi

  • “É o q faltava!! o terror dos técnicos de som!! muuuito bom!!! recomendo!!!”

    Jr. TOSTOI

  • “Ainda não consegui comparar com um Z. Vex original (acho q vai rolar isso), mas o pedal é MUITO legal! Fuçando bastante (isso é extremamente necessário nesse pedal), consegui sons de fuzz de germânio clássico, de fuzz de silício e bastante coisa aí no meio. E aí só falei dos sons “normais”. As pirações não têm limites… Dei a guitarra na mão do meu irmão e ele tomou um susto, coloquei uma regulagem q te tira completamente o controle da guitarra, algumas notas soam como uma oitava abaixo (sem a original!), outras como oitava acima, outras nenhum dos dois! Pra vc ter uma idéia, achei uma regulagem q me dava as três possibilidades (som original, oitava acima e oitava abaixo) na mesma nota, na mesma casa, dependendo da força da palhetada! Bizarríssimo!
    Enfim, cheguei à conclusão q essa caixinha tem alguma maldição ou algo parecido, não é possível! A última coisa q falta eu testar pra ficar perfeito (acho q vai ficar) é ligando ele em um circuito tipo o controle Contour do Fulltone ’69. Mas esse controle ficaria num esquema separado, não na mesma caixinha, pra poder usá-lo com outros pedais tbm… Enfim, pra quem busca sons bizarros, sons inimagináveis e ainda possibilidades de timbres clássicos de fuzz e tem bastante tempo e paciência pra mexer em cinco knobs, três dos quais não têm lógica nenhuma de funcionamento, acho uma ótima oportunidade de enlouquecer de vez! Abraços e longa vida à EFX! 😀 ”

    Du Menegozzo

  • “Muito bom esse pedal, tem que mexer muito para chegar em um efeito… Os controles são rápidos e muito sensiveis, é muita coisa, ao vivo deve ser meio foda pra trocar de efeito. E sobre um som mais no estilo do Face ou do Big muff eu consegui deixando o Stab (baixo)e regulei o Gate para parar de apitar, mas igual ao big muff e o Face não rola tão facil. Mas vale a pena é um puta pedal!!!”

    Gilberto

  • “Puta merda, eu acho que aquele fuzz factory é um dos melhores pedais que eu já vi na vida, falta eu aprender mais ele. Parabéns Eugenio”

    Yuri

  • “Maravilhoso esse pedal tem de tudo sons classicos e sons muito loucos, ruidos extremos e ruido algum, na verdade quando bem regulado é o pedal de Fuzz mais silêncioso que eu ja vi. Seja para tocar Rock Clássico ou Rock alternativo esse é o pedal ele em tudo vai de um extremo a outro. Porém não é o pedal mais facil de regular ele exige algum tempo para vc achar seus sons, a dica é anotar as regulagens pois não é dificil perde-las no meio de tantas possibilidades.”

    Danielz

  • “Esse não tem discussão. É bizarro e nada menos. É o tipo de pedal que não tem como falar de, só plugando e ficando duas horas de bunda no chão fuçando os seus knobs. Pode parecer simples, mas não é… São infinitas possibilidades de fuzz, infinitas possibilidades de noise, infinitas horas até entender o que é que tá rolando… Eu ainda não entendi e continuo achando foda.”

    Bruno Giorgi

  • “O fuzz industry é fora de série, seus controles parecem ter vontade própria, as regulagens não seguem um padrão, da pra chegar a sons de atari até um fuzz totalmente seco sem chiado algum, exelente pedal! Uma entrada para pedal de expresão que controlaria o stab seria uma opção exelente na minha opinião.”

    Pedro Luiz

  • Excelente pedal! Além da ótima construção, ocupa pouco espaço no set (é o meu primeiro EFX, na hora que tirei da caixa pirei com o tamanho dele, achava que era beeeem maior!). No quesito som, sem palavras. Esse pedal é essencial no set de quem curte um fuzz, porque é muito versátil e de qualidade absoluta, indo desde sons “moderados” até pirações soberbas. Eu fico variando entre configurações que lembram um FuzzFace, um overdrive fuzz ou até um octave fuzz bem agressivo e sujo, meio “lo-fi”. Entretanto, mesmo tendo essa característica de “parecer” outros pedais, é um pedal com som bem próprio, depois que a gente passa a usá-lo, fica fácil identificar seu som nas bandas que se ouve por ai. Vida longa a EFX!

  • Recebi meu pedal algum tempo atrás, dentro do prazo (demorou um pouco mais de duas semanas, mas na previsão estava realmente que podia demorar um pouco a mais. E o Eugenio estava cheio de pedidos do Natal!).
    Tanto o pré venda quanto o pós venda são excelentes, ele tira todas as dúvidas que aparecem e é sempre rápido nas respostas.
    Sobre o pedal: Boa construção, ótimo tamanho para o meu pedalboard. O foot veio levemente trincado. Mandei uma foto pro Eugenio, ele disse q não teria maiores problemas. E eu estou tranquilo pq sei que se um dia precisar terei o suporte necessário.
    Testei várias regulagens, achei o som dele “normal” de fuzz sensacional. Se encaixou perfeitamente em músicas que toquei recentemente, de bandas como Muse e Queens of the Stone Age. Nesse ponto, nota 10 para o pedal!
    Minha única decepção com ele é que não consegui de jeito nenhum aqueles sons malucos de umas músicas do Muse. Não sei explicar, é como se, no momento que vai começar o barulho, o gate (mesmo estando no mínimo) vai lá e corta a brincadeira. Achei o pedal comportado demais, ao contrário do que alguns reclamam do Fuzz Factory original. E testei vendo vídeos de regulagem para o pedal soar assim, deixei exatamente iguais as regulagens (em vários amplis).
    Mas pelo som tradicional dele, já vale muito a pena, e achei (comparando por vídeos) o som idêntico ao do original.

  • Falar de Fuzz é dizer de domar um apiário, coisa nada fácil. Quando o fuzz é o Industry, então, você não se livra da tarefa sem tomar muitasss ferroadas! O pedal é bastante interessante pelo seu som, além de parecer que tem uma boa construção. Revela timbres tanto bastante orgânicos quanto bem plásticos, sintéticos. Isso é, atende a diferentes gostos de guitarristas. Levei ao Eugenio a sugestão da possibilidade de se poder variar o drive de limpo a totalmente saturado. Penso que é a única peça faltante nesta caixinha de abelhas, não importa que isso eventualmente o distanciasse do referenciado da Zvex. E seria mais adequado à expectativa de ter “todo tipo” de fuzz.
    Parabéns, Eugenio, não só pelo Fuzz Industry, como também pelo elogiável atendimento ao consumidor! Siga em frente, toda boa sorte neste mercado de gente que adora falar mal do made in Br!

  • O pedal mais interessante que ja usei até hoje. Depois de horas e horas sentado no chão, curtindo e pirando com um monte de som maluco ( sério, foram quase duas horas COM A GUITARRA DESPLUGADA – essa porra é um synth disfarçado !!! ), fechei bem o volume da guitarra ( humbuckers… ) e ai descobri toda uma nova dimensão de sons mais “normais”, belos timbres dos mais orgânicos aos mais sintéticos, como alguém ja comentou. E o impressionante nesse pedal é isso, girando dois ou três knobs se sai de Jimi Hendrix para o som de um carro batendo, um porco morrendo, pássaros cantando, um moedor de carne, um OVNI pousando… Sensacional !

    Além de tudo isso, parabéns pelo compromisso e atenção no atendimento. Nota 10.

  • Piração total, insano, (in)controlável, fuzz pesadão com e sem chiadeira, e muito mais! Consegui tirar até algo próximo a um tubescreamer, e é como todo mundo diz, tem que ficar algumas horas com a bunda no chão pra entender o pedal, mas depois que você começa a falar a lingua dele é maravilhoso!! Com certeza é um pedal que ficará fixo no meu set!

  • Faz mais de 01 ano que estava “namorando” esse Fuzz mas confesso que tinha um pouco de receio, aí na dúvida, comprei um Electro Harmonix PI Wtih Tone Wincker, não gostei, depois comprei um Fulltonee Ultimate Octave Fuzz, que me agradou um pouco mais, resolvi então testar os nacionais, e comprei o Fuhrmann Big Fuzz, mas não me adaptei, aí deu certo de eu pegar o Fuzz Industry de segunda mão e não troco por nada, é possível conseguir grande variedade de timbres sem mexer muito. Gostei muuuito mesmo do pedal, além das variedades de timbres, o COMP. e GATE tiram todo ruído sem descaracterizar nada o FUZZ, estou muito satisfeito mesmo. Abraço e parabéns a galera da EFX.

  • Olá, meu pedal chegou a duas horas + ou -….liguei, e a primeira coisa q eu fiz foi compará-lo com os testes do ZVEX Fuzz Factory, nas mesmas regulagens…pois bem…o Fuzz Industry EFX não deixa nada à desejar para o Fuzz Factory da ZVEX, a um custo muito abaixo…ótima aquisição!!!
    Parabéns à equipe EFX!!!

  • Peguei o Fuzz Industry em um rolo com um amigo meu. Troquei meu Big Muff pi “bem surrado” por ele, que estava praticamente novo. Pois eu queria um Fuzz que eu pudesse radicalizar mais e ter mais opções fuzzísticas. Achei o pedal certo! Já se passaram quase 3 meses, fiz muitos shows, gravações, e já usei ele em diversos amplis transistorizados e valvulados. Nunca pretendo tirá-lo do meu board! Esperei passar esses meses e a fase da “empolgação” pra vir aqui e dizer que o pedal é incrível! Uso ele sempre junto com o meu Oliver Sd-10 Super Overdrive (Boss DS-1) e consigo um Fuzzoctave devastador, poderoso e cheio de harmônicos. Uma Lindeza! Vira e mexe, sempre vem neguinho depois dos shows e me pergunta:
    ” Que Fuzz/distortion é essa que você usa? ”

    Esse é o Fuzz Industry da EFX, meu amigo!

    Dony Escobar – Guitarrista dos Vulcânicos e Enio Berlota e a Nóia

  • “Saia desse corpo que não te pertence satanás !!!!”

    Foi oq eu disse quando liguei este pedal e comecei a girar os botões….

    Sou marinheiro de primeira viagem nos Fuzz, liguei ele em um amplifcador Fender frontman e tocando com uma SG com um JB na ponte. O som ficou insano, cada pequeno toque nos knobs são texturas diferentes, é incrível a versatilidade deste pedal !!!

    Um toque aí para a galera… utilizei o Fuzz e na sequencia um equalizador para escavar os médios, o resultado foi uma distorção muito, mas muito pesada para base e cremosa para solos… ficou incrivelmente from hell !!!

    O pedal veio em uma embalagem muito resistente e bem embalada !!!

    Parabéns Eugênio !!!

  • Comprei meu Fuzz Industry junto com um Wave Chorus. Os dois chegaram dentro do prazo de entrega, bem antes do limite. Às vezes eu acho que subutilizo esse fuzz porque só uso regulagens mais estáveis e conservadoras, mas o timbre é lindo e é isso que importa. Com esse pedal encontrei meus sons de fuzz definitivos pra Stoner, Drone e Post-Rock. A saída é muito alta e sinto que quase posso empurrar um falante só com esse pedal. Bom pra distorcer o input do amp e de outros pedais. Um pena é o excesso de distorção. Umas modificações no circuito pra adicionar um controle de mix com o sinal limpo seriam bem vindas e tornariam o produto realmente diferenciado.

  • Esse pedal faz o cérebro derreter e escorrer pelas orelhas.
    Como já bastante relatado previamente, ele vai desde um fuzz seco até a uma moto-serra. Sem contar que ele NÃO te dá a opção de tocar com volume baixo. Ele é insano com qualquer regulagem e incomoda os vizinhos até com o volume mais baixo. Um sonho.

  • Um pouco de psicodelia com esse pedal, sem tocar nas cordas da guitarra…
    Banda Corrosivo 420.
    https://www.youtube.com/watch?v=0gT2FzF3dHM

  • Não é um pedal “plug and play”. Você vai ter que estudar as regulagens que funcionam bem pro seu setup. Soa completamente diferente, usando as mesmas configurações, nas minhas strato, na semi e na les paul. Potenciômetro de Volume da guitarra gera saturações bem diferentes. Experimente cada uma dos ajustes possíveis, anote ou fotografe quando achar uma regulagem que te agrada. Muito versátil.
    Sugiro, como ponto de partida:
    I – Hi compression fuzz
    Vol 10:00
    Gate 3:00
    Comp 9:00
    Drive 5:00
    Stab 5:00

    II – Velcro fuzz
    Vol 10:00
    Gate 7:00
    Comp 5:00
    Drive 5:00
    Stab 2:00

    III – Cleanish hi octave intermodulation
    Vol 10:00
    Gate 2:00-3:00
    Comp 7:00
    Drive 7:00
    Stab 5:00

    IV – Smooth fuzz
    Vol 10:00
    Gate 7:00
    Comp 3:00
    Drive 5:00
    Stab 5:00

    V – Radio fuzz
    Vol 10:00
    Gate 7:00
    Comp 10:00
    Drive 12:00
    Stab: 7:00 – 5:00 (até encontrar o tone desejado)

  • Um pedal muito legal, cheio de surpresas e de uma sonoridade monstruosa. Da pra atingir muitos timbres existentes e uns tantos outros você consegue “inventar”, deixar com uma peculiaridade toda sua.

    Vale a pena ressaltar que serão muitas horas lampiando nele, mas creio que todo guitarrista ama fazer isso.

    Parabéns EFX pela criação e a todos que compraram essa caixinha sensacional.

  • Pedal muito bom! Várias opções de timbre….
    É legal achar uma regulagem q vc gosta, tira uma foto….e vai fuçando…
    Q vc ainda vai ter muita opção pela frente.
    Obrigado. Parabéns pelo trabalho!

  • Pedal excelente, faz o esperado, bizarro e emocionante.

    Não é pedal para iniciante, tem que estar no mundo dos fuzzes para se entender com ele. Rasga tudo, ou não, você quem escolhe mas não vai mandar nele, somente ira entrar em um acordo, aquele bom acordo.

    Uso ele no início, soa forte, marcante e me proporciona uma diversão muito boa.

    EFX faz pedais de respeito, com ótimos preços.

  • Um dos pedais mais loucos que já botei a mão. Pense em um Fuzz e o Fuzz Industry pode reproduzir. Quer fazer barulhos estranhos? Ele faz com tranquilidade. Um dos fuzzes mais versáteis que pus a mão. Mas atenção: dominar os pitocos desse monstrinho exige horas e horas de “mexeção”. Enfim, coisa mais linda!

Deixe um Review